Perfil Tercila Campos




“Uma psicóloga muito comprometida e apaixonada pela profissão”. É assim que Ana Tercila Campos de Oliveira, de 31 anos, se descreve. Características que vêm sendo comprovadas pela trajetória da profissional, que é mestra em Psicologia com enfoque em resiliência comunitária e, atualmente, se dedica ao consultório na Clínica de Psicologia do Labirinto.

Natural da capital do Ceará, Tercila se formou em Psicologia em 2009, pela Universidade de Fortaleza (Unifor). A paixão pelo curso surgiu ainda na infância, quando aos 11 anos ela já afirmava com clareza que queria ser psicóloga. Desejo que se confirmou durante a época de fazer vestibular, quando a jovem não hesitou e optou pela graduação que ela tanto almejava.

A carreira profissional se iniciou com a Psicologia Social, quando trabalhou em um Centro de Referência de Assistência Social (Cras), no interior do Estado. Após essa experiência, atuou como psicóloga em uma clínica de hemodiálise.

No mesmo período em que se dedicava a atender pacientes, Tercila decidiu se render a um desejo antigo de fazer mestrado na área, após quatro anos de formada. No mestrado, realizado também pela Unifor, a jovem psicóloga pesquisou um fenômeno que de manifesta nas diversas dimensões da vida (individual, familiar e comunitária), a resiliência. Assim, pode unir as duas paixões da profissão que escolheu, Psicologia Comunitária e Psicologia Clínica, e desenvolveu uma pesquisa voltada para a Psicologia Comunitária.

Na mesma época, em 2013, em busca de mais conhecimento, quando decidiu atuar em psicologia clínica, Tercila participou da primeira turma de capacitação em psicologia analítica do Labirinto. Assim, teve início sua trajetória na iniciativa, que participa até hoje, agora como psicoterapeuta.

Para Tercila, a Psicologia Clínica tem um papel muito importante, porque através dela as pessoas podem se conhecer melhor e esse autoconhecimento pode gerar mudanças na história de vida de um ser humano. “A psicoterapia é um processo muito válido, muito rico e seus benefícios ficarão com a pessoa que faz para sempre. Aquilo que ela descobre, aquilo que ela entende, o quanto ela cresce, fará sempre parte do seu processo de desenvolvimento”, destaca a psicóloga.

Essa visão da profissão e os resultados já obtidos fazem com que continue na área clínica e compartilhe, através de cursos, palestras e whokshops o que está aprendendo, tanto sobre a Psicologia Analítica, quanto sobre resiliência, que é outro tema do interesse da área, o qual ela estuda bastante. “O objetivo é poder contribuir com a vida das pessoas de forma diferente: as que estão na clínica através do processo psicoterápico, e as outras através da troca de informações” finaliza Tercila.

© 2013-2018 Labirinto.
Todos os direitos reservados. Design by W3layouts